Dicas para economizar com o gás de cozinha e não sofrer com o aumento

Em tempos de crise, toda dica de economia ajuda, principalmente quando falamos de economia doméstica. Com o novo aumento no gás de cozinha, essa é a hora perfeita para começar a gastar menos na hora de fazer a comida.

O botijão de gás é composto por uma mistura de dois gases, o propano e o butano. Esses gases, quando entram em contato com uma faísca, queimam, provendo calor para preparar alimentos, sendo um item indispensável para toda casa.

A Petrobrás, empresa brasileira que explora diferentes combustíveis, ajustou o valor do gás em quase 10% o que acarreta, para o consumidor final, um aumento de 3,1%. Com alguns cuidados e dicas, é possível reduzir o consumo e diminuir o impacto do aumento.

Cuidados essenciais

Muitas vezes, é possível economizar apenas com algumas dicas simples, que tornam o fogão mais eficiente e, além de reduzir o consumo de gás, consome menos tempo e facilita o ato de cozinhar.

  • Limpeza: um dos primeiros passos para melhorar a eficiência de todo eletrodoméstico é mantê-lo limpo. Por exemplo, ao se limpar as bocas dos fogões, facilita o caminho do gás, promovendo a vazão correta e, consequentemente, menos consumo.
  • Mangueiras e válvulas boas: o transporte do gás é realizado por meio de mangueiras especiais. Portanto, é bom trocar esses acessórios regularmente, garantindo um melhor fluxo de gás e um gasto menor.

Economia ao cozinhar

Outro modo de economizar na conta de gás é cozinhando de modo mais eficiente, aproveitando melhor o calor oferecido pelo combustível e evitando desperdícios.

  • O calor e a tampa: a maioria dos alimentos é preparada com algum líquido que, quando ferve, evapora. Por isso, ao tampar a panela, é possível conservar o calor do vapor interno, cozinhando mais rápido e utilizando menos gás.
  • Panela de pressão: ela é perfeita para vários alimentos, como feijão e mandioca, mas também pode ser utilizada com outros fins. Por conter uma vedação, consegue manter uma temperatura mais alta internamente, cozinhando mais rápido e com menos consumo de gás.
  • Quantidades moderadas: muitas pessoas, quando vão cozinhar, enchem as panelas com água e deixam o alimento aquecendo, porém não é preciso uma quantidade tão grande de líquido – apenas o necessário para que a comida fique imersa. Dessa forma, menos calor vai ser utilizado pela água.
  • Deixar de molho economiza: quando pensamos em cozinhar, a primeira coisa que pensamos é nas panelas no fogo, porém alguns alimentos, se deixados em molho por 12 horas, como o feijão, vão cozinhar mais rápido, sem a necessidade de gastar tanto gás.
  • O planejamento ajuda na economia: quando há planejamento do almoço ou do jantar, é possível organizar os alimentos com mais eficiência. Descongelar completamente todas as carnes, por exemplo, acarreta um consumo mais eficiente.

Ainda existem outros cuidados que podem ser tomados, como prestar atenção no tamanho da boca que vai utilizar para cozinhar ou colocar mais de um prato de uma vez no forno, por exemplo. Com algumas mudanças de hábito, é possível conseguir uma economia considerável, gastando menos gás e poupando até mesmo tempo.